Semana dos Povos Indigenas do Oiapoque

Publié le par NaraChamblay


 

“As exposições constituem poderosos instrumentos de comunicação. As

pessoas visitam exposições para aprender, se divertir, para se inspirar

e sonhar ou ainda porque julgam que os museus possuem algo a

oferecer que não pode ser encontrado em nenhum outro lugar”.

Lucia Hussak van Velthem


A Semana dos Povos Indigenas de Oiapoque iniciou no dia 13, no Museu Kuahí, onde o visitante terão a oportunidade de conhecer a história dos povos indígenas que estará em exposição além, da dança e comercialização de artesanato.


Nas aldeias indígenas, a Semana do Índio ocorre entre os dias 13 a 19 de abril, com a realização de festas tradicionais e campeonato esportivo em diversas modalidades. As atividades incluem futebol masculino e feminino, vôlei, arco e flecha, canoagem em dupla, natação, corrida com tora e com Jamachi, cabo de guerra, pinturas indígenas, subida no açaizeiro, pescaria, contos e mitos.

O MUSEU KUAHI por Lux Vidal

Em 1998, os povos indígenas da região propuseram ao governo do Amapá a criação de um museu na cidade de Oiapoque, cuja destinação seria reunir os artefatos, saberes e conhecimentos indígenas,devidamente documentados. Um museu regional, mantido pelo estado do Amapá, mas cuja gestão caberia aos índios, devidamente capacitados. Um museu para dar visibilidade e dignidade às manifestações culturais indígenas e, essencialmente, um centro de preservação da memória, de documentação e de pesquisa para os índios, c

ada vez mais interessados em gerir seu próprio patrimônio cultural.


Através da exposição no Museu do Índio, que mostra aspectos importantes
da vida cotidiana e ritual dos povos do Baixo Oiapoque,especialmente pelas transposições materiais, musicais e gráficas de uma cosmologia rica e complexa, os índios esperam também apoio às atividades do Museu dos Povos Indígenas do Oiapoque – Kuahi.


Kuahi
é o nome de um pequeno peixe, pacuzinho, e de um padrão gráfico geométrico, em forma de losango, motivo decorativo predileto, aplicado em inúmeros objetos.

Lux Vidal
Antropóloga e pesquisadora do Departamento de Antropologia da Universidade

de São Paulo (USP) e secretária do Instituto de Pesquisa e Formação em Educação

Indígena (Iepe).

Publié dans Amazônia

Pour être informé des derniers articles, inscrivez vous :
Commenter cet article